domingo, 5 de outubro de 2014


10 mortes de rockstars que levantam sérias suspeitas

Como muitos sabem, as teorias de conspiração rolam soltas por aí desde que o mundo é mundo. Grandes tragédias interpretadas como fatalidades na verdade são vistas por alguns como um verdadeiro plano para atingir um objetivo maior. Até mesmo grandes conquistas da humanidade chegam a ser questionadas. As teorias são tão fortes que até hoje muita gente duvida que o homem sequer chegou a lua.

Com o mundo da música é exatamente a mesma coisa. Mortes mal explicadas e suspeitas permanecem um mistério para muita gente até hoje, mesmo que as evidências digam o contrário, veja algumas das mortes contestadas até hoje.

10 ? Elliott Smith foi assassinado



Elliott Smith foi esfaqueado até a morte em outubro de 2003, e existem é claro algumas teorias de conspiração que rondam o suicídio. O relatório do legista alega que apesar da localização e direção das perfurações combinem com indícios de que a própria pessoa havia se perfurado, vários outros aspectos das circunstâncias, eram atípicas de suicídio e por isso levantaram a possibilidade de homicídio.
9 ? Phillip Taylor, do Iron Butterfly foi sequestrado e assassinado



Phillip Taylor Kramer foi baixista do Iron Butterfly de 1974 até 1977, e depois se tornou engenheiro espacial, trabalhando para o Departamento de defesa e sistemas pioneiros de reconhecimento facial. Em 1995, Kramer foi ao aeroporto internacional de Los Angeles buscar um sócio e ligou para o 911 falando que iria se matar. Ele nunca mais foi visto vivo. Seu corpo foi encontrado quatro anos depois embaixo de um penhasco em Decker Canyon, Califórnia. Kramer estava trabalhando em uma sistema de comunicação revolucionário na época de sua morte, o que levou alguns a acreditarem que ele pudesse ter sido abduzido e morto. A polícia, no entanto arquivou o caso como "provável suicídio".
8 ? Elvis Presley está vivo



A teoria que a maior parte das pessoas conhece e aceita é a de que Elvis Presley morreu devido a doenças cardíacas e por seu vício em drogas prescritas, no entanto uma das conspirações mais famosas do mundo alega que Elvis ainda está vivo. Mesmo que a negação seja algo comum para fãs, muitas razões os levaram a acreditar firmemente nessa ideia. A primeira é que durante o funeral de Elvis, um jornal pagou cerca de 18 mil dólares para um dos primos do rei tirar fotos durante o funeral. Quando publicadas, foi rapidamente notado que as fotos, aquelas mostrando o caixão aberto, não pareciam nada com o músico. Suas sobrancelhas, queixo e dedos tinham uma estrutura bastante diferente.
Outra razão para acreditar que o rei está vivo é que um dia após o funeral de Elvis, um homem foi visto no aeroporto de Memphis e ele se parecia e falava exatamente como Elvis. O homem reservou um voo para a Argentina com o nome e John Burrows, o mesmo que Elvis usava para fazer suas reservas em hotéis.
7 ? Brian Jones foi assassinado



Quando o membro fundador do Rolling Stones morreu em 1969, ele aparentemente não estava muito bem. Sua presença na banda era confusa e ele foi encontrado morto no fundo de uma piscina. Apesar da causa oficial da morte ter sido registrada como "morte acidental" (afogamento por intoxicação), os relatórios afirmam que não foram encontradas substâncias ilegais no corpo de Jones no momento da morte. A principal teoria da conspiração ligada a sua morte é de que Jones teria sido assassinado por um homem chamado Frank Throgood, que trabalhava como construtor na propriedade onde ocorreu a tragédia. O que dá forças a essa teoria é uma frase de Janet Lawson, pessoa que encontrou Jones. Lawson disse ao Daily Mail em 2008: 
"Eu entrei na casa para procurar o inalador de Brian. Frank pulou de volta na piscina, fez alguma coisa com Brian e pelo tempo que eu voltei, Brian estava deitado pacificamente no fundo da piscina sem nenhuma ondulação na água."
6 ? Jim Morrison morreu em uma boate



Uma das principais conspirações com relação ao vocalista do The Doors, Jim Morrison, é que ele na verdade morreu em uma boate, não em uma banheira. Essa teoria foi apresentada por Sam Bernett em seu livro "The End: Jim Morrison", de 2007. Bernett alega que Morrison morreu na boate Rock and Roll Circus, em um dos banheiros devido a uma overdose de heroína. 
"Apesar de Bernett dizer que ele queria ligar para os paramédicos e autoridades, o dono do clube exigiu que ele ficasse quieto para evitar um escândalo," escreveu o USA Today, quando entrevistaram Bernett.
5 ? O empresário de Jimi Hendrix mandou mata-lo para receber dinheiro do seguro



Mais uma conspiração é de que o empresário de Jimi Hendrix, Mike Jeffery estava afundado em dívidas e recebeu a quantia de 2 milhões de dólares da apólice de seguro de Hendrix. James "Tappy" Wright, ex-gerente de rodies que trabalhou para Jeffery, escreveu em suas memórias que nas primeiras horas do dia 18 de setembro de 1970, uma gang entrou no hotel London, onde estavam Hendrix e a namorada, Monika Dannemann, e o forçou a tomar pílulas de dormir e vinho. Wright alega que Jeffery confessou isso a ele antes de morrer, e disse que Hendrix valia mais morto do que vivo naquele ponto. O montante de vinho encontrado no corpo de Hendrix era muito alto, o que de alguma forma suporta essa teoria, apesar do amigo Meic Stevens dizer ao Daily Mail que ele pensa que Hendrix possa ter morrido por beber vinho porque ele não sabia como beber apropriadamente, já que nunca havia bebido antes da noite de sua morte.
4 ? Michael Hutchence morreu por asfixia erótica



O vocalista do INXS Michael Hutchence, se enforcou em novembro de 1997, supostamente devido a uma depressão por não poder ver sua filha. No entanto, a namorada de Michael, Paula Yates, gritou para os detetives em um restaurante, dando detalhes sobre os jogos sexuais que fazia com o músico. 
"Ele me enforcava durante o sexo", ela disse a eles insistindo que ele morreu por asfixia erótica.
"Ela estava gritando para a gente, todo mundo estava ouvindo e eu pensei, `Como isso é constrangedor`", o investigador Michael Gerondis disse em um especial de TV do INXS no início do ano. Apesar de muitas evidências não concordarem com a versão, é uma popular teoria de conspiração.
3 ? Mike Starr deixou Layne Staley sozinho para morrer



A morte do icônico vocalista do Alice in Chains Layne Staley é um caso interessante, já que a controvérsia apareceu muito tempo após sua morte, em 5 de abril de 2002 devido a uma overdose. Em 2009 Mike Starr, ex-companheiro de Layne na banda revelou ao canal VH1 no programa celebryty Rehab, que ele foi a última pessoa a ver Staley vivo, já que tinha ido a sua casa no dia 4 de abril para celebrar seu aniversário de 36 anos. Apesar disso o depoimento de Starr tinha algumas contradições, ele disse que Staley estava claramente mal e precisava de ajuda médica, mas Staley insistiu que se Starr chamasse o 911 ele nunca mais falaria com o colega de novo. Segundo Starr, as últimas palavras de Staley foram "Não desse jeito". Depois disso Starr revelou que foi para casa e se drogou por duas semanas depois de deixar a casa de Layne, mas claramente ainda carregava a culpa de deixar o amigo em mal estado de saúde. Com a trágica morte de Starr em 2011, ninguém jamais irá saber o que de fato aconteceu o último dia de vida de Layne Staley, o que pode apenas levar os fãs a especulações.
2 ? Kurt Cobain foi assassinado



Essa teoria já é um clássico na história do rock e a história geral todo mundo já deve saber a esse ponto. Pessoas já fizeram muito dinheiro com filmes e livros de teorias da conspiração envolvendo o caso, mas para resumir a história, a conspiração alega que Kurt Cobain foi assassinado, e Courtney Love, sua esposa estava envolvida. Para reforçar também apareceu um cara chamado El Duce, do documentário Kurt & Courtney que afirma que a viúva ofereceu a ele 50 mil dólares para matar Kurt. Apesar de que as evidências em torno da conspiração sejam bem instáveis, a mesma irá continuar a ser discutida por anos.
1 ? A CIA mandou matar John Lennon e fez lavagem cerebral em Mark David Chapman com o livro "O apanhador no Campo de Centeio"



No livro de Mark Strongman 
"John Lennon: Life, Times and Assassination", de 2010, ele detalha (sua versão pelo menos) do grande mito de que a CIA mandou matar John Lennon. Strongman afirma que não há provas fotográficas ou nenhuma outra evidência de que Mark Chapman era obcecado por John Lennon ou pelos Beatles. Ele também levanta a teoria do assassinato de John F. Kennedy de que não tinha como Chapman dar 5 tiros em Lennon como ele fez, teria de haver um segundo atirador. Ele também alega que Chapman visitou Beirute em um momento que havia forte atividade da CIA em um campo de treinamento para assassinatos. Ele ainda questiona como Chapman teve dinheiro para viajar pelo mundo. Segundo Mark, a CIA usou o livro "O Apanhador no Campo de Centeio" para fazer uma espécie de lavagem cerebral em Chapman.