sábado, 18 de outubro de 2014

 Bizarro! Conheça o livro dos mortos, 
No melhor estilo do filme "Os Outros"














Lembra daquele filme com Nicole Kidman sobre fatos sobrenaturais? Então, não é só na ficção que fotografar mortos acontece! Veja fotos tensas de famílias que queriam eternizar seus entes queridos. Melhor que viver vagando igual a Nicole de "Amor à Vida", né?
Não é só em "Amor à Vida" que os mortos vivem assustando os vivos! Se na história de Walcyr Carrasco, na Globo, a fantasminha Nicole (Marina Ruy Barbosa) anda perambulando por aí, um hábito muito antigo chamou a atenção na web. No melhor estilo "Os Outros" (lembra aquele filme macabro com a Nicole Kidman?), vira e mexe, surgem algumas fotos de álbuns post-mortem com imagens de pessoas mortas. Bem bizarro, né?!
Como tudo começou!
Mas explica-se: há muito tempo atrás, lá pelo século XIX, a prática de "homenagear" os mortos atrás de fotos era bem comum. A inventora disso foi a Rainha Vitória, monarca da era vitoriana (1837-1901), na Inglaterra. A rainha era chegada a um defunto: tudo começou quando Vitória pediu que fosse fotografado um parente seu que havia acabado de falecer. Ela queria guardar uma lembrança do morto e acabou criando a nova moda do século! Só para saber: Vitória passou os últimos quarenta anos de sua vida em luto pelo marido, o príncipe Alberto.
No melhor estilo "Morto-Vivo"
Depois de Vitória, a nova onda do momento era retratar famílias inteiras em situações cotidianas, mas, claro, com um morto no meio. E em várias vezes como se ele estivesse vivo. Para tal, eram feitas armações de madeira para sustentar o corpo em posições diversas e muita maquiagem (pintavam-se olhos nas pálpebras para dar vivacidade aos falecidos).
A ideia do álbum dos "mortos-vivos" funcionava como uma negação da morte. Acreditava-se que através das fotos a alma da pessoa seria mantida viva para sempre. Com o tempo essa ideia do álbum do mortos foi esquecida. Mas existem sites de leilões (isso mesmo!) para adquirir estas fotos. Tem maluco para tudo!