quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Juiz nega liberdade ao homem 
Que ameaçava Rihanna
O juiz nova-iorquino responsável pelo caso do stalker de Rihanna comparou o homem ao assassino de John Lennon e considerou que a cantora estaria «a um passo da tragédia» se o homem em questão fosse libertado.
Kevin McGlynn foi detido em Julho na sequência de um intenso caso de perseguição que incluiu visitas ao apartamento de Manhattan da artista para lhe chamar «p*ta» e ameaçá-la de violação em grupo. O homem acreditava estar numa relação com Rihanna e estava ainda convicto de que esta lhe teria roubado a sua música.
O juiz Orlando Marrazzo recusou a libertação doe McGlynn do hospital psiquiátrico, alegando que McGlynn será uma «bomba-relógio que está totalmente fixada em Rihanna e que se mostra como uma ameaça séria de danos físicos ou de morte para si e para as pessoas à sua volta». Foi nessa altura do seu discurso de Marrazzo comparou McGlynn a Mark David Chapman, o homem «psicótico e alucinado» responsável pelo homicidio de John Lennon, a lenda dos Beatles.