quarta-feira, 21 de janeiro de 2015


Exclusivo: Entrevista com o Danizudo
o misterioso blogueiro do Knowledge is Power

Quem é Danizudo?



Quem é Danizudo?
Eu sou o autor do blog e canal Knowledge is Power, que existem desde 2010. Esse meu apelido cômico veio do modo como falava quando era criança, sempre colocando o sufixo -zudo ao final de todas as palavras. Muitos talvez se perguntam o porquê desse apelido pessoal aqui no blog/canal, mas isso se deu porque eu já era usuário do Blogger e do YouTube há muito tempo e sempre havia mantido esse apelido como nome de usuário de minhas contas. Você pode ver no meu canal YouTube que a data de criação da conta é de outubro de 2006, pois, quando comecei a postar, tinha em mente apenas divulgá-lo entre meus amigos de rede social.
Quantos anos você tem?

Na casa dos vinte.
Você é brasileiro?

Nato.
Como você se parece? 

Tenho o estereótipo brasileiro.
Qual é seu estado civil?

Solteiro.
Você trabalha?

Sim.
Qual é sua religião?

Não tenho vínculo com instituições religiosas, mas assim como a maioria das pessoas, eu já pertenci a uma religião.
Por que você não mostra o rosto? 
Não gostaria de ser reconhecido em público, prezo muito minha privacidade. Por esse motivo, não divulgo imagens minha.

O que você faz em suas horas vagas?

Tento aproveitar minhas horas vagas ao máximo. Não tenho muitas, pois trabalho bastante. Quando criei o site, disse a mim mesmo que enquanto o tivesse, "sacrificaria" bastante do meu tempo para cuidar dele. Portanto, em minhas horas vagas, estou sempre realizando alguma atividade relacionada com meus estudos, meu trabalho ou com meu site. É uma fase de minha vida.

Por que você criou o Knowledge is Power?

No ano de 2009, fiquei inconformado com a manipulação em geral, especialmente a da mídia, e decidi dar minha contribuição na tentativa de abrir os olhos das pessoas, fazê-las enxergar que a verdade pode não ser exatamente o que elas sempre imaginaram. Não pensava que o meu trabalho teria crescido tanto. Obrigado pelo apoio.
De onde você tira todas essas informações?

A maior parte da Internet. Todas as informações são facilmente acessíveis, porém a maioria está em língua inglesa. Não considero meu blog profundo em informações, todas as análises e posts contêm informações que podem ser encontradas com facilidade em diversas outras fontes. Geralmente, postamos a fonte na parte inferior de cada post quando/se houver.

Por que você traduz vários artigos do Vigilant Citizen?
 Porque não tenho mais to mesmo empo para escrever e fazer vídeos como eu tinha em 2010. Traduzir os posts do VC, que por sinal são muito bons, é uma maneira de manter o blog ativo enquanto eu cuido das séries em vídeo, que demandam muito mais tempo.

É você quem edita os vídeos?

Sim, no entanto alguns vídeos contêm porções já editadas de outros filmes. Aprendi a editar vídeos com o "Knowledge is Power", pois nunca havia feito qualquer curso de edição. Utilizo o editor de vídeos Sony Vegas para fazer essas edições, mas você também consegue fazer vídeos com a mesma qualidade emsoftwares gratuitos. O segredo para se fazer um vídeo considerado bom é manter a simplicidade e a coerência no layout em qualquer vídeo que você produzir.

Por que você coloca músicas que assustam nos seus vídeos?

Isso é hilário para mim, pois não acho que a música que eu coloco são assustadoras. São músicas eletrônicas, a maioria de origem europeia e as coloco pois estão em sincronia com as imagens. O que realmente acontece é que você está desestabilizado da realidade com as informações que você está lendo e a música acaba sendo um "bode-expiatório" para o efeito que a desestabilização lhe causa. Tente escutar a mesma música em outro contexto e veja o quanto é diferente.

Por que você não respondeu meu comentário?

Infelizmente, não consigo mais responder aos comentários. Responder comentários consome um tempo incrível. Imagine se eu gastar 2 minutos para responder aos 100 comentários que recebo diariamente; isso significaria gastar mais de 3 horas por dia respondendo mensagens no Youtube, Facebook, E-mails, Twitter. Às vezes, eu chego a responder algumas mensagens, porque a pessoa foi concisa, objetiva e fez uma pergunta diferente/construtiva/relevante. Tente deixar seu comentário relevante ou faça perguntas cuja respostas não podem ser obtidas em nenhum outro lugar. Vejo muitas pessoas fazendo perguntas cuja respostas estão nos meus posts e vídeos.
Por que você modera comentários nos vídeos?

Não sou contra opinião contrária, o problema é que todo comentário que vem daqueles que discordam do assunto que abordamos são ataques, insultos, ironias ou outro tipo de manisfestação desagradável, que não merecerm espaço, justamente, aqui, em um local onde as pessoas vêm procurar informações que as libertem. Não podemos deixar este espaço desagradável para os leitores; por esse motivo faz-se necessário moderar o blog e os demais comentários do canal YouTube. Se uma pessoa quiser se manifestar contra nossas ideias por meio de insulto ou outro tipo de comentário desagradável, ela deve fazer isso em seu próprio espaço e não no nosso.

Por que você demora para atualizar os vídeos?

A maioria não tem ideia de quão difícil e demorado é editar um vídeo. Não é uma tarefa simples. O trabalho começa com a pesquisa; as entrevistas e informações que utilizo não estão prontas em algum lugar esperando por mim. Elas só são encontradas depois de muitas pesquisas. Apenas depois de dias ou semanas procurando por essas informações, eu começo a pensar em como compilar tudo dentro de um vídeo. Em seguida, penso no texto, na edição e efeitos, e, por último, é claro, na trilha sonora. Sem contar que editar um vídeo depois de muito tempo torna-se extremamente enjoativo. Diria que depois de mais de uma hora por dia editando um vídeo, o cérebro começa a se esgotar. Por esse motivo, levo meses para editar um vídeo de 15 minutos.
Há previsões para novas séries?

Para o ano de 2014, apenas "O Plano Mestre", que será nossa maior série em número de capítulos.
Por que você não fala de artistas brasileiros?

Primeiramente, o foco do meu trabalho no 
Knowledge is Power não é explorar diversos nomes de artistas/organizações parar criar um repertório gigantesco para fãs, mas explorar diversos temas e criar um site no qual seja possível encontrar uma grande quantidade de tópicos para aqueles que querem construir novos conhecimentos. Nomes de artistas/organizações são frequentemente citados no meu trabalho apenas para servirem de exemplo aos tópicos que foram levantados (controle mental, nova ordem mundial etc). Eu, pessoalmente, não penso que seria o ideal citar esses nomes, mas visto que seria praticamente "sem graça" abordar esses temas sem dar exemplos, sou quase que forçado a fazer isso. Por exemplo, não falo de Lady Gaga porque gosto dela e quero atrair seus fãs ao meu site. Falo dela porque ela está em alta na mídia e, consequentemente, torna-se fácil o acesso a suas entrevistas, notícias e depoimentos. Como ela é internacionalmente conhecida, há várias pessoas no mundo postando informações sobre sua música, tornando-a um exemplo fácil para meu trabalho. Falar de música brasileira seria a mesma coisa que falar de Física Quântica - não sei nada e não entendo nada. Segundo, a mídia brasileira, assim como o mundo em língua portuguesa, é tão censurado que duvido que existam tantas informações sigilosas disponíveis como as que consegui em língua inglesa. Por último, o trabalho que fiz sobre a conspiração na Indústria da Música serve para qualquer outra seção da sociedade. É sempre a mesma coisa em todo o lugar e em todo mundo. Estou criando um repertório de tópicos e não de nomes.
Posso divulgar seus vídeos em minha comunidade?

Sinta-se à vontade. Os vídeos foram feitos para isso, porém eles são apenas amadores, ou seja, não foram revisados para serem divulgados em larga escala. Também, lembre-se que eles não foram produzidos para serem comercializados. Não os comercialize!

Você faz palestras?

 Não sou bom para falar em público.

Você já sofreu algum tipo de perseguição?

Tenho certeza que há muita gente querendo me perseguir (especialmente por não entenderem o objetivo do 
KIP), mas até agora só recebi um comentário ou outro, que mal leio, de pessoas que não têm maturidade para estar em contato com esse tipo de informação. Recebi ataques até mesmo de blogueiros (de sites do mesmo gênero), que só estavam inconformados com o crescimento do KIP, acredita?