sábado, 30 de maio de 2015


4 técnicas de sobrevivência que Todos deveriam aprender
habilidades de sobrevivência
Nunca se sabe que tipo de situação catastrófica você pode ter que enfrentar na vida. Hoje você pode até pensar: “Não preciso de nada disso, nunca vou para a selva”.
Mas, ainda que você não seja muito do estilo “natural” que curte um acampamento, alguns truques que você pode aprender vão literalmente ajudar a salvar sua vida se seu carro quebrar em um local pouco conhecido, se você for vítima de um desastre natural ou mesmo de um ataque com armas, se você ficar perdido durante uma caminhada em uma viagem etc – existem inúmeras experiências que podem requerer habilidades de sobrevivência.
Segundo Kevin Reeve, professor de táticas de sobrevivência, suas prioridades para salvar-se em uma emergência são as seguintes:
  • Segurança imediata: se o prédio está em chamas, saia dali. Se alguém está atirando em você, procure cobertura. Seja qual for o perigo imediato, fique longe dele.
  • Primeiros socorros: cheque se você possui lesões ou qualquer problema de saúde, e trate-os.
  • Proteção: se você está em risco de predadores, você deve armar-se. Isso pode ser um pau, uma faca, um facão, uma espingarda ou qualquer coisa que você possa encontrar que sirva como arma de defesa.
  • Necessidades físicas (em ordem): abrigo, fogo, água, alimentos e higiene.
É importante notar também que uma ferramenta de sobrevivência fundamental é a simples positividade. Parece bobagem, mas isso pode fornecer-lhe a resistência mental para se manter seguro em diversas situações. Em suma, a ideia do poder da mente sobre o corpo pode ajudá-lo a sobreviver.

4.Técnicas básicas de primeiros socorros, sem ajuda de um kit

Primeiros socorros é uma habilidade excelente para se ter. O bombeiro e paramédico Philip Carlson ensina como cuidar de certas lesões, caso você não tenha um kit de primeiros socorros adequado por perto.
Na maioria dos casos, você pode ignorar pequenos cortes, mas deve manter a ferida limpa e checar se não está infeccionada. Se a lesão é profunda e você não consegue parar o sangramento, seu último recurso é fazer um torniquete para estancar o fluxo. Torniquetes devem ter pelo menos três centímetros de largura (use uma tira de camisa, um cinto etc) e ser apertados em torno da lesão. Cubra o ferimento com qualquer material limpo que tiver.
Se você deslocar um osso e precisar colocá-lo no lugar, aplique essas técnicas: para os ombros, você pode rolar no chão ou bater contra uma superfície dura; joelhos podem ser estalados de volta no lugar esticando a perna para fora e puxando-a de volta. Para fraturas, você precisa encontrar material para criar uma tala. Um par de varas pode ajudar. Estabilize o osso fraturado com os paus e amarre-os com cadarços para segurá-los no lugar.
Para cuidar de uma queimadura ou bolha, retire toda a roupa do local afetado e encontre água morna para limpá-la. Também ajuda revesti-la com mel, se estiver disponível. Enrole a queimadura com um pedaço úmido de roupa. Se água não estiver disponível, limpe os detritos, a sujeira e toda a pele solta da melhor maneira possível e tente encontrar água o mais rápido que puder. Não estoure quaisquer bolhas que possam ter se formado.

3.Proteção contra animais

Os escoteiros recomendam uma abordagem simples para lobos, coiotes e pumas: encare o animal e lentamente se afaste dele. Esse tipo de bicho gosta de contar com a surpresa para atacar, então não deve avançar se perceber que você já notou sua presença e não representa um risco para ele.
Não se finja de morto, corra ou se aproxime do animal. Se você for encurralado, tente parecer tão grande quanto possível. Abra os braços e faça muito barulho. Se isso não funcionar, jogue qualquer coisa que você possa encontrar no animal.
Se você tiver que se defender de um ataque, Neil Strauss fornece um meio para se salvar de cães selvagens que pode ser aplicado a outros animais em caso de emergência: bloqueie a boca dele com seu braço não dominante e soque com sua mão dominante o focinho do animal, ou seus olhos. Assim, você pode afastá-lo temporariamente, correr e encontrar uma árvore para se esconder.

2.Necessidades físicas

Para sobreviver, você precisa para manter sua temperatura corporal. Isso significa manter-se aquecido se estiver em um local gelado, ou resfriado, se estiver em um deserto. Em qualquer situação, procurar um abrigoé a sua primeira necessidade.
Ele precisa atender a dois requisitos: bloquear os elementos e te isolar do calor ou frio. Qualquer coisa que te proteja da neve, chuva ou sol vai funcionar, como uma lona ou saco de lixo cobertos com folhas ou grama para formar uma barreira.
Depois que você tiver um abrigo, o próximo passo é fazer fogo. Bombeiros recomendam manter duas coisas em mente quando se inicia uma fogueira: a direção do vento e a área circundante.
Fogo é uma parte importante de sua sobrevivência, mas não é uma boa ideia incendiar toda a floresta a sua volta. Assim, sua fogueira deve ser feita longe de galhos, tocos podres, troncos, grama seca e folhas.
Veja algumas maneiras de fazer fogo:
  • Com óculos: use os óculos como uma lupa. Cuspa na lente e use-a para focar o sol em uma pilha de gravetos (folhas secas, galhos ou Doritos podem ser usados). Vai levar um tempo, mas a pilha vai esquentar bastante e arder. Sopre com cuidado o fogo para aumentá-lo.
  • Com uma garrafa de água: A mesma ideia dos óculos pode ser aplicada a uma garrafa de água (ou um preservativo ou gelo). Concentre os raios do sol através da água para criar um único ponto de calor. Eventualmente, o ponto vai pegar fogo.
  • Com uma bateria de celular: os dois métodos acima requerem um dia ensolarado, mas você nem sempre terá esse luxo. Se tiver uma bateria de lítio, encontre qualquer coisa como aço, faca ou outro material condutor para criar um curto entre os terminais positivos e negativos e provocar uma faísca.
  • Com gravetos: este é de longe o método mais difícil, mas também é um dos cenários mais prováveis em que você pode encontrar-se: com apenas gravetos para te ajudar a fazer fogo. Nesse caso, esfregue rapidamente os paus e use o atrito para começar uma fogueira. Isso vai demorar um pouco.
Se você está seguro em um abrigo e com fogo, agora precisa encontrar água para manter-se vivo.
Algumas dicas para encontrá-la:
  • Siga o som de fluxo d’água para achar um rio;
  • Animais que pastam costumam procurar água perto do amanhecer e do anoitecer. Segui-los muitas vezes pode levá-lo à água;
  • Moscas e os mosquitos tendem a permanecer dentro de cerca de 120 metros de água;
  • Orvalho que paira sobre a grama é uma excelente fonte de água. Você pode coletá-lo usando um pano;
  • No deserto, muitas vezes é possível encontrar água cavando um riacho seco.
Uma vez que você encontrar uma fonte de água, tente fervê-la, se possível. Mesmo o mais limpo dos córregos pode ter micróbios e parasitas. Se isso não for uma opção, prefira a água de um córrego com fluxo ou o orvalho nas folhas. Água parada não é geralmente adequada para beber, mesmo que você puder fervê-la.
Você também pode criar um filtro usando camadas de casca de árvore, pedras, areia e carvão vegetal.
Uma vez que conseguiu água, o próximo passo é conseguir comida.
Como matar um animal e cozinhá-lo é muito difícil não tendo nenhuma ferramenta disponível, o jeito é comer plantas. Se você souber quais plantas e frutas pode comer em uma região, excelente.
Se não, faça um teste para ver se é seguro comê-las. A velha regra de ouro de comer o que os animais estão comendo não é um método infalível. A fim de descobrir se uma planta é comestível, você precisa testá-la. Por exemplo, coloque um pequeno pedaço dela contra seu lábio, depois sua língua e, finalmente, em sua boca toda. Infelizmente, você tem que esperar oito horas antes de saber se a planta é segura para comer e ainda é possível que ela tenha veneno.
Bagas, o tipo mais comum de fruto carnudo, podem ser identificadas por cores: brancas e amarelas geralmente podem te matar; roxas e azuis são boas para comer; vermelhas podem ser boas, ou venenosas – é melhor comer somente se você já conhecer.
Por fim, se você se encontrar preso em uma situação de emergência por muito tempo, precisa prestar atenção a alguns hábitos de higiene. Enquanto é possível ignorar a maior parte da higiene que você faria se estivesse em casa, certos cuidados, explica o Dr. Dan Weiswasser, você não deve ignorar.
Por exemplo, higiene odontológica. Placa dentária pode acumular-se rapidamente, e infecções dentárias são dolorosas, perigosas e caras de reparar. Escovação e uso do fio dental requerem ferramentas rudimentares relativamente universais e podem prevenir infecções. Você pode fazer uma escova de dentes ou fio dental usando plantas ou pode apenas limpar os dentes com um pedaço de pano limpo.
Além disso, se estiver em um local úmido, como uma floresta, bactérias e fungos podem florescer, especialmente em áreas intertriginosas (áreas onde a pele toca a pele como as axilas, sob os seios, na virilha, entre os dedos e em outras dobras da pele). Sendo assim, mantenha essas aéreas o mais secas e arejadas possível. Isso pode ser resolvido simplesmente usando roupas secas. Talco ou amido de milho também podem ser úteis para a absorção de umidade.

1.Como se orientar

Se você está perdido, o ideal é observar o local e planejar com calma para onde se dirigir. Na maioria dos casos, é melhor encontrar abrigo, água e esperar por ajuda. Se passar o tempo e ajuda não vier, é hora de tentar se localizar. A primeira coisa que você precisa fazer é encontrar o norte.
O sol sempre nasce a leste e se põe ao oeste. Você pode se orientar através do sol mesmo sem ter uma bússola, estendendo o seu braço direito em direção ao lado que o sol nasce, ou seja, leste. Depois é só estender o braço esquerdo para o lugar onde o sol se põe. Fazendo este processo a pessoa pode deduzir que a sua frente está a região norte.
Encontrar norte é apenas metade da batalha. Você ainda precisa saber qual direção precisa andar – nem sempre o norte é onde vai estar a estrada ou cidade mais próxima. Se você não conhece a área, siga uma fonte de água a jusante, ou vá em direção a uma clareira onde você possa emitir um sinal de socorro.
A fim de ser resgatado, você pode alertar um helicóptero ou avião que precisa de ajuda. Escrever SOS ou SOCORRO no chão dá certo, mas as letras precisam ter no mínimo seis metros.
Você também pode usar roupas e gravetos para fazer bandeiras e agitá-las. Se você tem uma ferramenta de sinalização como uma chama, lanterna ou espelho, faça uso delas quando avistar um helicóptero. Reflita o sol no espelho na direção do helicóptero para atrair sua atenção.
Se você ouvir equipes de resgate por perto, mas não tiver qualquer forma de sinalizar sua presença, você pode gritar com uma voz profunda. Sons naturais têm geralmente um tom alto. Chamar em um tom baixo permite que as equipes de resgate saibam que você é um ser humano.