sábado, 30 de maio de 2015


8 dicas de profissionais para conseguir um emprego
conseguir um emprego
Se você está procurando um novo emprego, há muitas chances de que você esteja recebendo dicas de amigos, colegas, e sim, posts como este. Mas não seria mais útil se você pudesse receber conselhos diretamente das pessoas que realmente fazem as contratações?
Kathleen Kennedy, chefe de recrutamento nas Américas do banco suíço UBS; Joe Lopes, recrutador global da Bloomberg; Wilma Nacion, recrutadora líder da PWC e Janet Kraus, CEO da Peach, dão oito dicas para quem não vê a hora de voltar ao mercado de trabalho.
  1. Responda rapidamente às ofertas de trabalho. Os empregadores recebem centenas, às vezes milhares, de respostas às suas postagens. Então, quanto mais cedo você responder, melhores são suas chances de ser visto. “Ser o primeiro realmente pode colocá-lo em vantagem”, revela Lopes.
  2. Foque em uma lista curta e gerenciável de potenciais empregadores. Vai ser muito mais fácil de aprender a respeito deles e responder rapidamente anúncios quando você se concentra em alvos específicos. Você também será capaz de fazer um trabalho melhor de pesquisa e os entrevistadores irão apreciar que você fez sua lição de casa. Desenvolva uma lista de alvos de empregadores e realmente trabalhe com isso: visite os seus sites, muitas vezes; inscreva-se para os seus alertas de emprego; obtenha alertas do Google para receber as últimas notícias sobre eles; siga os responsáveis por seus departamentos de RH no Twitter.
  3. Personalize sempre o seu currículo para incluir as palavras-chave do anúncio de trabalho. Não importa o quão estelar seja a sua experiência, o seu currículo tem poucas chances de ser lido se as palavras-chave do post não aparecem nele. “Recebemos milhares de currículos”, explica Kennedy, “por isso, às vezes iniciamos as buscas baseadas em palavras-chave nas especificações do trabalho. Se tivermos bastante bons candidatos avaliados dessa maneira, nós nem sequer olhamos para os outros currículos”.
  1. Trabalhe sua rede de contatos para fazer o seu currículo chegar nas mãos da pessoa certa. “Quanto mais contatos você tem em uma empresa, melhor sua chance de obter uma resposta”, analisa Lopes. Nacion concorda, pedindo aos candidatos para encontrar maneiras de serem lembrados por seus empregadores alvo. “Nós amamos e incentivamos referências de funcionários da PwC. Referências vão para o topo da lista”, observa. Tire proveito de sites como o LinkedIn para encontrar contatos que trabalham ou que trabalharam com seus alvos. Os empregadores concordam que seu contato não tem que trabalhar em RH, contanto que ele ou ela possa passar o seu currículo para o RH ou para o gerente de contratação adequado.
  2. Planeje o seu dia em torno da entrevista, e não o contrário. Os recrutadores podem sentir quando você está colocando tempo de entrevista entre outras obrigações – e eles não gostam disso. “Configurar o seu dia para acomodar confortavelmente a entrevista vale a pena”, aconselha Lopes. “Se você tentar apertá-la entre outras coisas, pode aumentar o estresse de uma situação já estressante”.
  3. Faça boas perguntas. Os quatro profissionais concordam que fazer perguntas afiadas pode ajudar a melhorar sua imagem em uma entrevista. Kraus é fã de “grandes e encorpadas questões estratégicas” que ajudam a estimular a conversa. Por exemplo, você pode perguntar ao entrevistador coisas do tipo “o que há neste lugar que faz você se sentir animado em vir trabalhar todos os dias?”. Por outro lado, evite fazer perguntas básicas que podem ser facilmente respondidas através do site da empresa.
      1. Projeto Entusiasmo. Sim, é clichê. Mas os profissionais ressaltam a importância do entusiasmo também. Os empregadores querem contratar pessoas que são apaixonadas por seus trabalhos. “Eu quero ver o entusiasmo e emoção naquilo que você está fazendo. Isso me atrai”, afirma Kraus.
Se você já teve uma lacuna em sua carreira, fale dela com orgulho. Se você tirou um tempo para criar seus filhos, cuidar de um ente querido ou buscar um sonho empreendedor que não deu certo, explique por quevocê fez isso e por que você está feliz em ter feito. “Eu tremo quando ouço alguém se desculpar sobre um período em que não trabalhou”, diz Kennedy. “Não há necessidade disso. Esta é a sua escolha. Esta é a sua jornada. Você teve tempo para fazer algo que era muito importante para você. Kraus acrescenta: “Eu não me importo. Eu estou mais interessado com o que você fez com sua vida e como você se encaixa em minha empresa”. Lopes concorda e deixa um lembrete útil para os candidatos a um emprego: “A forma como a empresa reage a esse período da sua vida deve ser parte de sua avaliação sobre essa empresa. No final do dia, você quer trabalhar para uma empresa que valoriza você pelo que você é”.