quarta-feira, 27 de maio de 2015


Os 6 métodos mais cientificamente comprovados 
Para ajudar você a parar de fumar
parar de fumar
Não é segredo para ninguém que fumar pode levar a uma morte lenta, dolorosa e muito cruel.
O cigarro é a principal causa de morte evitável nos EUA, mas ainda 42,1 milhões de pessoas têm esse hábito terrível – sem contar os novos fumantes que nascem a cada dia.
Estudos têm mostrado que 90% das pessoas que tentam parar de fumam, começam a fumar novamente, apesar de seus melhores esforços. Aqui estão algumas opções que tem sido cientificamente comprovadas e dão certo, pelo menos por algum tempo.

1. Incentivos financeiros

O benefício financeiro em parar de fumar pode ser sua melhor aposta.
Um novo estudo publicado no New England Journal of Medicine mostra alguns resultados promissores. Olhando mais de 2.500 pessoas inscritas em um programa para parar de fumar, o estudo constatou que as pessoas que tiveram um incentivo financeiro para parar tiveram um sucesso notável, pelo menos após 12 meses de tentativas.
O programa mais bem sucedido foi aquele em que uma pessoa ganhou algo em torno de 400 reais para iniciar. A pessoa iria receber mais 1.500 reais se parasse de fumar com sucesso.
Essas pessoas também seguiram um programa de conselhos, tiveram acesso a um aconselhamento gratuito e podiam fazer terapia de reposição de nicotina como goma ou adesivo. De todas, 52,3% pararam em definitivo.

2. Queira parar de fumar

Apenas os mais disciplinados entre nós podem parar de fumar sem qualquer ajuda. Estudos mostram apenas cerca de 4 a 7% podem ser bem sucedidos nessa tarefa sem qualquer ajuda adicional.
Se você quiser tentar este método, o que funciona melhor é estar preparado mentalmente, dizem os especialistas, e realmente se comprometer com ele. Além disso, prepare-se para os sintomas da abstinência.
Beba água quando as ânsias começarem. Distraia-se com outra coisa. Faça uma caminhada ou vá falar com alguém. Tente respirar profunda e lentamente. Vai ser difícil, mas essas coisas ruins vão passar. É uma fase de transição para o seu corpo.
Uma outra coisa que poderia ajudar é pedir apoio. Deixe seus amigos e família saberem que você está tentando parar. Eles podem ajudar a mantê-lo na linha.

3. Encontre companhia para parar de fumar

De acordo com um novo estudo, ter companheiros que estejam travando a mesma luta que você, contra o cigarro, pode dar uma dose extra de incentivo. E a pessoa mais importante para seguir esse caminho com você é o seu amor.
Se seu parceiro ou parceira for fumante também, a decisão do casal de parar de fumar pode ser extremamente eficiente. Quando isso acontece, algum em torno de 50% das pessoas consegue de fato parar de fumar – em comparação com apenas 8% de sucesso quando o parceiro não segue o exemplo e continua fumando.

4. Terapia de Reposição de Nicotina (TRN)

Inaladores, sprays nasais, pastilhas, gomas e adesivos de pele que entregam nicotina lentamente são projetados para ajudar os fumantes a superar os desejos e sintomas de abstinência iniciais. E eles parecem realmente ajudar.
Uma revisão da literatura científica que analisou mais de 150 testes diferentes destes dispositivos, usados por mais de 50.000 pessoas, mostrou que a probabilidade de alguém parar de fumar quando usava esses “dispositivos” aumentava entre 50 e 70%. Nenhum método parecia funcionar melhor que o outro, nem estes dispositivos funcionam melhor (ou pior) com aconselhamento.

5. Prescrição de medicamentos

Converse com seu médico se você quiser tomar o caminho da prescrição de medicamentos, mas existem alguns que parecem ter mais sucesso, especialmente se usados em sincronia com uma Terapia de Reposição de Nicotina. Além de drogas como a bupropiona, há a chamada vareniclina, também conhecida pelo nome de marca Chantix. Elas funcionam alvejando os receptores de nicotina no cérebro. Isso significa que você não obtém o máximo de prazer ao fumar, e isso reduz a vontade de acender um cigarro. Alguns estudos têm demonstrado que tomar este medicamento pode mais do que dobrar suas chances de parar de fumar comparado a não tomar nenhuma droga durante essa jornada.

6. E-cigarros

Ainda não há uma decisão unânime sobre esse método.
Em 2014, um estudo de uma revista científica britânica analisou 657 pessoas que tentaram parar de fumar ao longo de um período de seis meses. Entre elas, os e-cigarros ajudaram cerca de 7,3% a pararem de fumar em definitivo. Isso foi mais do que os 5,8% das pessoas no estudo que utilizou um adesivo.
Outro grupo de pesquisas constatou que, enquanto algumas pessoas param de fumar usando e-cigarros, elas não necessariamente param de fumar cigarros normais de vez. Olhando mais de mil pessoas que queriam parar de fumar, os autores descobriram que aqueles que tinham mais sucesso ao parar a curto prazo eram as pessoas que usavam cigarros eletrônicos.

Algo para se ter em mente

Parar de fumar é considerado um dos maiores desafios de saúde. De acordo com a Sociedade Americana do Câncer (American Cancer Society), a verdade é que os programas para parar de fumar, assim como outros programas que tratam de vícios, muitas vezes têm uma taxa de sucesso absurdamente baixa.
Isso não quer dizer que eles não tenham seu valor. Se você tenta e consegue, reduz drasticamente as suas chances de contrair câncer de pulmão e muitos outros tipos de câncer. Parar com cigarros também reduz o seu risco de doença cardíaca e acidente vascular cerebral significativamente, e reduz suas chances de ter outros tipos de problemas pulmonares. Parece que vale a pena, não?