quarta-feira, 17 de junho de 2015

 Aqueles Olhos
Aqueles olhos, aqueles olhos


Aqueles olhos que refletem luz no meu coração

Amor, verdade
Brilho, saudade
Me encontrava ali pensando
Mano, e sem maldade
Meu remédio contra o medo
Me deixa sem estresse
Teu olhar, tudo o que eu preciso
A luz que me aquece

Entre becos e vielas
Entre a paz e o perigo
Você ali sorrindo
De mãos dadas comigo
A gente se abraça
Minha mão no seu cabelo, eu ponho
Mas adivinha, eu acordei, era só um sonho

No meu pensamento eu sei que vai ficar
A todo momento, sei que vou lembrar
Do brilho dos teus olhos
Fecho os olhos, não consigo te esquecer
Tem alguém comigo, mas não é você
Tenho até medo de dormir, pra não lembrar

Daqueles olhos (aqueles olhos), aqueles olhos
(inconfundíveis olhos)
Aqueles olhos, que refletem luz no meu coração
Aqueles olhos (aqueles olhos), aqueles olhos
(inconfundíveis olhos)
Aqueles olhos, que refletem luz no meu coração

Despertava, levantava, não te via, voltava pra cama
Pra ver se sonhava com aquela fita que eu imaginava
Aquela que me emotiva, aquela
que me faz seguir em frente
Aquela que quando eu fecho os olhos
te enxergo na minha frente
Sua boca, seu olhar, seu sorriso, seu cheiro doce
Afrodite da quebrada, ela chega como se fosse
Parece que tá acontecendo, eu no meio, sofrendo junto
Se aparecia numa função
mas eu conseguia tranquilizar tudo
Esquecia do mundo, me paralisava
só queria ir pro hotel avante
Esquecia dos mano e das mina, com você
eu só queria adiante
Te via lá de cima do morro, aumentava mais meu desejo
Pergunta pra Deus e o diretor
quando vai ser nossa cena do beijo
Seu olhar me intimida, seu cheiro, seu jeito simpático
Não sei mais o que eu faço, posso ser um anjo mágico
Te olhava sem disfarçar, depois me olhava de relance
Mas meu sonho se realizaria
se você me desse uma chance

Aqueles olhos, aqueles olhos
Aqueles olhos que refletem luz no meu coração
Aqueles olhos, aqueles olhos
Aqueles olhos que refletem luz no meu coração

Uh, uh, uh, uh