quarta-feira, 10 de junho de 2015


Conheça o Airlander 10, o 
Futuro do transporte aéreo
airlander 10
Dirigíveis perderam muito de sua popularidade após o desastre de Hindenburg, na Alemanha, em 1937. Mas uma empresa está investindo muito para reviver a tecnologia, com o maior avião já feito NO PLANETA.

Airlander 10

O projeto que pretende inaugurar uma nova era para os dirigíveis já tem até nome: Airlander 10.
Com mais de 90 metros de comprimento, o Airlander 10 é uma aeronave flutuante 25% maior do que um Boeing 747. A aeronave tem quase 38 litros de volume, pode subir até 6 mil metros e se mover a mais de 140 km/h. Esse material todo foi feito pela HAV, uma empresa britânica que visa a criação de aeronaves não poluentes.

O futuro da aviação?

Como um dirigível, o Airlander carece de estrutura interna, mas mantém sua forma com um casco cheio de hélio feito de Vectran, uma fibra resistente criada a partir de polímero de cristal líquido que resiste a cortes e à umidade. Ele pode decolar e pousar em qualquer lugar como um helicóptero, sem a necessidade de manter uma equipe em terra ou qualquer tipo de estrutura adicional.
airlander 10 2
Além de tamanho e velocidade, como este novo dirigível é diferente de um Goodyear? E por que colocar tanto esforço para construir algo com um tamanho recorde, mas que é considerado um veículo antiquado? Bom, essa resposta é simples: devido ao seu potencial de transporte de carga.
A empresa diz que um dirigível como esse pode carregar até 10 toneladas por até 2.400 km, aproximadamente.
O Airlander é basicamente um “drone” gigante, porque pode voar sem piloto. Com seres humanos a bordo, ele permanece flutuando por cinco dias, mas se não tripulado, pode ficar no ar mais de duas semanas sem qualquer necessidade de reabastecer.
Essas são características que também poderiam abrir possibilidades de vigilância militar.
airlander 10 3

Mais funções interessantes

Com uma construção mais leve do que o ar, a aeronave ainda é responsável pelo desenvolvimento de tecnologia útil, como um radar meteorológico que ajudaria raios ultravioletas a esquivarem de tempestades.
De acordo com a CNN, esse dirigível monstro também pode ser alimentado por painéis solares no futuro, e a empresa também diz que queima apenas 20% do combustível dos aviões convencionais.
Os primeiros testes de voo estão planejados para o final deste ano.

Aviões vs. dirigíveis

Ninguém está argumentando que dirigíveis poderiam ser rivais dos aviões, porque a verdade é que as pessoas não sentem firmeza nessa tecnologia para querer voar nela. Apesar disso, dirigíveis já tiveram outros “quase-retornos” no passado. Isso significa duas coisas: cientistas e pesquisadores veem muito potencial nesse modelo, mas ainda não encontraram a fórmula perfeita para viabilizar a ideia da melhor maneira possível.