quarta-feira, 1 de julho de 2015

SOB UM DIA DE INVERNO
"Uma história emocionante, que mistura: suspense, drama, humor e muito romance.O amor vivido pelos jovens Rafael e Lara, poderia ser a memória da sua história de vida. Deve ser por isso que nos apaixonamos de imediato, logo nas primeiras linhas da trama, com a sinergia amorosa que há entre eles. Afinal, quem nunca sonhou em encontrar o grande amor da sua vida?" (Jornal The New York Times)*
*Esta é uma obra de ficção, qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real, terá sido mera coincidência.


10431544_849710851739927_294641988791921059_n.jpg
"Era apenas mais uma quinta-feira que começava na Praia de Ipanema. O impetuoso Rafael era massagista e estava atrasado para mais uma sessão que faria em uma cliente indicada por um amigo.
Ele combinou por telefone de encontrar-se com a jovem Lara. Segundo o amigo, ela tinha 30 anos, gostava de esportes radicais, era calma, simpática, tinha olhos castanhos e morava em Búzios.
O que o jovem Rafael não sabia, era o que o destino lhe reservava naquele exato momento. Como estava atrasado, chamou um taxi que se encontrava na avenida onde morava em Ipanema.
No meio do caminho, o motorista bate o veículo.Devido ao calor, ele é obrigado a parar em um bar próximo ao local da colisão para tomar uma água mineral.
Quando abre a porta, dá de cara com uma menina resmungona, loira de cabelos grandes e lisos, branca como um bicho de goiaba, que parecia discutir com a garçonete por causa de uma salada.
Acabada a discussão, ele passou por entre as duas, olhando meio de lado aquele corpo lindo. Ela estava com uma camisa azul com estampa, calca jeans rasgada e tênis de skatista. Ele, com seus 30 anos, tinha o porte físico de um atleta e se vestia como um nerd que fazia academia.Quando seus olhos se cruzaram, ela dispara:
LARA: O que foi? Você nunca discutiu com ninguém, não?
RAFAEL: Não com quem serve a minha comida. Todo mundo sabe que depois eles cospem nela.
LARA: É verdade.kkkkkk Pedirei desculpas quando ela voltar.
RAFAEL: Posso lhe pagar uma bebida ?
LARA: Você é muito abusado, mas eu aceito.
RAFAEL: Ok. Vou pedir logo, com esse calor, estou desejando uma cerveja bem gelada.
LARA: Me responde uma coisa. Você é sempre assim com as mulheres?
RAFAEL: Só com aquelas que discutem em restaurantes.
LARA: Ah! Então essa é a sua tática para conquistar jovens donzelas?
RAFAEL: Funcionou com você.
LARA: Ainda não sabemos.
RAFAEL: O fato de você pensar em me beijar, já mostra que estamos fazendo algum progresso.
LARA: Falou a voz da autoconfiança.
RAFAEL: Donzela misteriosa, me fala sobre, abra esse livro para mim. Você mora aqui no Rio de Janeiro?
LARA: Sim! Estava caminhando na praia e resolvi parar aqui. Este calor estava me matando.
RAFAEL: Concordamos em algo. Hoje realmente está muito quente.
LARA: O que faz da vida? Posso saber ou isso deve ser guardado para o final?
RAFAEL: Eu faço muitas coisas.
LARA: Você tem cara de ser fotógrafo, escritor ou vendedor de rifas.kkkkkk
RAFAEL: Você sempre trata assim seus futuros romances? Não vejo muito sucesso para você no amor.
LARA: Eu poderia estar casada, ter 2 filhos lindos e estar apaixonada neste exato momento.
RAFAEL: Você não usa aliança. Vejo que estou diante de uma jogadora. Gosto disso.
LARA: Você ganhou o prêmio de "observador do ano".
RAFAEL: Não me elogie ainda, senão me desconcentro.
LARA: Me desculpe! rs Ah,agora é a parte que eu fico te encarando em silêncio e você me beija?
RAFAEL: Não, essa é a parte que eu aproximo a boca do seu pescoço e mordo a sua orelha.rs
LARA: Que safado!
RAFAEL: Fazer o quê, se você gosta assim?
Eles se olham fixamente, Rafael se aproxima e a beija.
(Alguns minutos depois)
RAFAEL: Que horas são? Tenho um compromisso agora.
LARA: Ah, vai fugir de mim agora que conseguiu me beijar.
RAFAEL: Não é isso. Juro. Tenho que ir.
(Ele paga a conta e vai embora)
Enquanto corria a fim de chegar ao compromisso no horário combinado, ele ficou imaginando se teria encontrado o amor da sua vida.Assim, durante todo o tempo, imaginava formas de encontrá-la. Chegando ao prédio da cliente, ele aperta o interfone do Apartamento 401.
Uma voz feminina o atende e pede que se dirija ao corredor onde fica o elevador.
Ele entra no elevador, arruma o cabelo, tira uma selfie e vira-se em direção à porta. Quando bate na porta do apartamento, foi recebido por uma senhora de olhos azuis, muito bonita.
RAFAEL: Bom dia! Hoje eu serei o seu massagista.
SENHORA: Até que eu gostaria de uma massagem. rs Mas quem está com se queixando de dor na coluna é a minha filha. Ela saiu para caminhar e já deve estar chegando.
Enquanto esperava, Rafael não parava de pensar na mulher que tinha acabado de beijar. Alguns minutos depois, ouve-se o barulho do elevador. Rafael olha em direção para a porta do apartamento, ansioso para cumprir sua tarefa. Quando se levanta, tem uma grande surpresa.
(A mulher se aproxima dele)
MULHER (LARA): Você está me seguindo? rs Pensei que não fosse te encontrar novamente.
RAFAEL: Pois é, eu também. Mas acho que você não conseguiria viver longe de mim por muito tempo.
LARA: Você fala isso para todas!
RAFAEL: Você foi a primeira de hoje.
LARA: Humpf!! Sei!!
RAFAEL: Vem cá! Me dá um beijo!"
FIM