terça-feira, 16 de junho de 2015


Transplante de pênis que deu realmente certo: Primeiro paciente do mundo será pai
paciente primeiro penis transplantado sera pai
O jovem sul-africano que recebeu o primeiro transplante de pênis bem sucedido do mundo, em dezembro passado, vai ser papai. O homem de 22 anos de idade, que não foi identificado, está entre os cerca de 250 sul-africanos que perdem seus pênis a cada ano em circuncisões tradicionais no país.
O primeiro membro sexual do homem foi amputado em um caso de vida ou morte após complicações graves que surgiram por conta de uma circuncisão realizada como parte de uma cerimônia de passagem de idade.
A operação de transplante de nove horas fez parte de um estudo piloto do Hospital Tygerberg, na Cidade do Cabo, e da Universidade de Stellenbosch, também na África do Sul. O paciente estava sexualmente ativo cinco semanas depois da operação.

Surpresa

“Para nós, isso significa que estamos acertando as coisas que garantem que esse cara pode ficar em pé e urinar normalmente, pode ter relações sexuais, com sua função sexual se recuperando completamente. Mas ter filhos era a última coisa que queríamos”, diz Andre van der Merwe, que liderou a equipe cirúrgica, à Reuters.
Ele disse que testes de gravidez ou paternidade independentes não foram feitos para verificar se a criança era de fato filha do paciente, mas ele não tinha nenhuma razão para não acreditar no jovem, que trabalha e vive na Cidade do Cabo.
“Eu sei que ele pode ejacular normalmente e não há nenhuma razão para ele ser infértil. Eu estava esperando uma gravidez em algum momento, embora não tão cedo”, conta o médico.

Uma nova esperança

A cada ano, centenas de jovens sul-africanos, principalmente da tribo Xhosa, perdem seus pênis após estes rituais. Espera-se que esta cirurgia pioneira possa ajudá-los a superar o trauma físico e psicológico.
Ao anunciar o transplante bem sucedido em março, a equipe de Van der Merwe disse que o procedimento poderia, eventualmente, ser oferecido aos homens que perdem o pênis devido ao câncer ou como um último recurso para a disfunção erétil grave.
Van der Merwe recebeu pedidos de transplante de pênis de lugares tão distantes como os Estados Unidos, Colômbia e Rússia. “Eu acredito que vamos transplantar novamente antes do final do ano”, disse.