quinta-feira, 3 de março de 2016

‘BBB 16’: Formada em Direito,
Adélia já foi vocalista de grupo de pagode
Adélia fazia parte do Grupo Kisacodi Foto: Reprodução internet

Aos poucos, Adélia vai revelando para os participantes do “Big Brother Brasil 16” o seu passado. Num bate-papo com Renan e Matheus, ela contou que o seu filho, de 17 anos, sonha em ser músico. Os meninos, prontamente, disseram que ela deve incentivá-lo. Mas a relação da advogada de 36 com a canção não aconteceu por meio do herdeiro. Ela mesma, como confessou para os brothers, já foi vocalista de um grupo de pagode.
A sister contou que foi vender algum objeto na internet e viu o anúncio de uma banda nos classificados. Após fazer contato com os responsáveis do Grupo Kisacodi, ela foi contratada e participou da equipe como uma das vocalistas, por seis meses, entre 2009 e 2010.
“Cheguei no estúdio e já estavam todos lá. Os caras olhavam uns para os outros e pensavam: 'quem é essa doida?. Eu só saí porque eu comecei a namorar e ele era ciumento”, relembrou ela, que confessou ainda ter recebido elogios por conta dos estilo.
Adélia, além de uma das vocalistas do grupo, animava a plateia
Adélia, além de uma das vocalistas do grupo, animava a plateia Foto: Reprodução
Segundo a irmã dela, Andréia Camilo, a família ficou surpresa com essa nova função dela, que nunca cantou bem.
— Adélia só cantava no banheiro de casa. Ela nunca cantou bem e eles deixaram ela mais para o fundo do palco, as vezes animando a plateia. Ela sempre foi alegre, divertida. Então isso ajudou a aumentar o ibope do grupo. Chegaram até a gravar um CD. Mas isso durou pouco — conta Andréia, que acrescenta: — Eles queriam ser artistas e ela um hobby. Minha irmã não ganhou dinheiro, só gastou porque ajuda os meninos.