domingo, 20 de novembro de 2016

7 erros do filme Titanic que mostram que não devia ter ganhado nenhum Oscar…

Titanic, filme que estreou no ano 1997, é um dos mais famosos de todos os tempos. Foi recorde de bilheteria quando estreou nos cinemas do mundo todo e, não é à toa, a história que conta é enternecedora. Temos certeza de que quase todos os nossos leitores já tenham assistido pelo menos uma vez; a enorme quantidade de vezes que foi passado na televisão ajudou bastante. Mas a base de seu sucesso pode ser devido ao filme ser baseado numa história real. 
No ano de 1912 o transatlântico RMS Titanic planejava fazer uma rota de Southamptom até Nova Iorque. Tudo estava saindo conforme planejado durante a viagem, até que chegaram a um ponto do Atlântico perto da ilha de Terranova. Nessa zona, as águas estão cheias de perigosos icebergs; o majestoso navio se chocou contra um deles e afundou, deixando 1500 mortos. O filme recontou essa história com grande habilidade, mas foram cometidos 7 erros bastante engraçados. Aqui estão eles...
Apesar do filme ter sido um grande sucesso, sempre existem pequenos detalhes que os espectadores mais atentos percebem nas salas de cinema e na televisão. É possível que você mesmo tenha percebido algum, mas muitos simplesmente estão emocionados demais com o que acontece no filme para se darem conta de que algo que não tem nada a ver com a situação está acontecendo. A seguir, 7 dos erros mais importantes...

1. Um reflexo indevido

Em uma das cenas da parte central do filme, o foco fica numa porta ou janela de cristal que nos permite ver ao fundo uma espécie de salão. Até aqui, tudo normal, mas há algo errado. Sim, parece que uma das câmeras que filmaram essa cena se reflete nessa mesma janela. No filme, tudo passa muito rápido, então provavelmente você não tenha percebido, mas certamente é um erro muito grave. 

2. Um machado desprotegido

O Titanic está afundando, então toda ajuda que aparecer ainda é pouca. Uma das personagens do filme se dispõe a pegar um machado que a ajude a arrombar portas para libertar passageiros que ficaram trancados em suas cabines. Porém, no filme não se percebe que o vidro transparente aparece e desaparece durante a cena. Como isso é possível? Não vimos ele se quebrar. Por acaso seria um machado fantasma?

3. As âncoras cedendo

A âncora é um dos elementos mais importantes de um navio pois permite que este se mantenha flutuando em um mesmo lugar durante várias horas ou dias. No filme, não prestaram atenção no detalhe de usar um bom pilar e decidiram usar um simples cilindro de espuma para segurar a âncora. Quando o navio começa a afundar, os mais curiosos percebem imediatamente o material de que o pilar era feito. 

4. Um machado que falha

Novamente o machado entra em cena. Se antes comentamos que o seu vidro desapareceu, agora parece que seus efeitos não são nada úteis. Durante uma das cenas finais do filme, a jovem aplica um golpe que parece chegar bem perto da mão de Jack, se é que não acertou ela mesmo. Se esse machado fosse de verdade, Leonardo di Caprio agora seria chamado Leonarno di Manco. 

5. Uma pinta brincalhona

Kate Winslet interpreta Rose deWitt Bukater no filme. Essa atriz possui uma pinta perto de um dos cantos da boca. No filme, sua pinta não tem um papel importante em nada, mas podemos ver que há cenas em que ela está em lados diferentes do rosto. Custava muito esconder bem essa pinta? Bom, é só uma pinta, não importa tanto assim. 

6. Alguns cabos que não deveriam aparecer

Enquanto o Titanic afundava, os tripulantes foram arrastados pela cobertura do navio até o fundo do oceano. Isso também acontece no filme, mas há passageiros que se seguram pela arte da magia. O truque acaba de ser descoberto, não era nada de magia; era um tipo de cabo de sustentação que fazia com que as pessoas não saíssem rolando para baixo. Além de outros cabos, que se encarregavam de jogar outros passageiros; há 20 anos, esses efeitos eram os mais modernos.

7. O desenho fantasma

O desenho que Jack faz de Rose é mundialmente famoso. Ele existiu realmente, o que dá bastante veracidade à história. Pois bem, na hora de pintar, podemos ver que Jack faz um primeiro traço, bastante simples, mas instantes depois, esse traço desaparece. Será que ele não gostou de como ficou e fez outro desenho? Nunca vamos saber o que aconteceu de verdade, somente que sua história de amor não terminou bem. 
Gostou deste artigo? Se você gostou e quer ler mais coisas desse tipo, compartilhe com seus amigos e dê um Like na nossa página no Facebook. 

Fonte: StarStock/www.curiosilandia.org [url]http://www.curiosilandia.org [/url]